A exposição reconta a trajetória do torneio olímpico de futebol, presente nos Jogos como modalidade demonstrativa em 1900 e competitiva a partir de 1908, com a participação do torneio feminino somente 20 anos depois. Diferentemente do que alguns imaginam, o Brasil, pentacampeão em Copas do Mundo, nunca conquistou uma medalha de ouro nas Olimpíadas, sendo o único título que falta à seleção masculina, que participou pela primeira vez da competição em 1952 e acumula três medalhas de prata e duas de bronze. A exposição começa no hall de entrada do museu, onde estarão dispostos os cartazes de todas as edições dos Jogos Olímpicos Modernos: um passeio visual pelas formas gráficas em 120 anos de história.

Na passarela da fachada do Estádio, os visitantes poderão conferir os principais símbolos olímpicos. Já na penúltima sala expositiva do museu, entram em campo as seleções de futebol, masculinas e femininas, e as disputas que fizeram o torneio olímpico uma história à parte, mas não menos interessante. Duas cabines exibem 21 curtas metragens do Programa Memória do Esporte Olímpico Brasileiro, realizado pelo Instituto de Políticas Relacionais, patrocinado pela Petrobras, EBrasil Energia e ESPN Brasil com apoio da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e Cinemateca Brasileira. E para celebrar as primeiras Olimpíadas na América do Sul, o museu faz uma homenagem, na fachada do Estádio do Pacaembu, a 27 atletas olímpicos brasileiros de diversas modalidades.

Curadoria: Daniela Alfonsi e Aira Bonfim

Até 30/12/2016